30.6.16

MOBILIZAÇÃO SINDICAL É ESSENCIAL PARA O PAÍS SAIR DA CRISE

Via SINPOSPETRO-RJ -


Para mudar esse cenário nefasto, de inflação em alta, estagnação de salários  e demissões em massa, é preciso que o movimento sindical se mobilize e crie alternativas para retomar o crescimento econômico e garantir os direitos dos trabalhadores. O alerta foi feito nesta quarta-feira (29) pelo presidente do SINPOSPETRO-RJ, Eusébio Pinto Neto, durante reunião com a diretoria e funcionários da entidade. Ele chamou a atenção para a crise que paralisa o país e ameaça vários setores da economia.

Eusébio Neto disse que o país atravessa um momento de dificuldade que atinge todos os setores, por isso o dirigente sindical precisa ficar atento para derrubar essa agenda negativa, que ameaça os trabalhadores com a retira de direitos. Ele afirmou que essa indefinição política é muito ruim para economia e catastrófica para os trabalhadores. O presidente do sindicato destacou a situação do Estado do Rio de Janeiro, maior produtor de petróleo do país, que hoje depende do socorro financeiro do governo federal para manter serviços básicos. Para Eusébio Neto, a situação ainda vai ficar pior depois das Olimpíadas com o impacto das demissões na construção civil e na rede hoteleira.

SETOR DE COMBUSTÍVEIS

De acordo com o presidente do SINPOSPETRO-RJ, essa crise impactará também no setor de revenda de combustíveis, um dos poucos que continua aquecido. Ele cobrou dos diretores mais foco no trabalho de base para fortalecer a categoria. Com o aumento do desemprego as relações entre capital e trabalho tendem a ficar mais acirradas devido a demanda de mão de obra. “ Quando o trabalhador perde o emprego, ele busca recolocação no setor de comércio e serviço, que hoje não tem como absorver toda a mão de obra disponível no mercado”-frisou.

Para Eusébio Neto, apesar do setor de revenda de combustível ter apresentado um bom desempenho no primeiro trimestre de 2016 e da maioria dos sindicatos da categoria no país ter fechado as negociações com aumento real nos salários, o quadro para o segundo semestre se mostra indefinido, exigindo cautela dos dirigentes sindicais. Ele disse que fará um estudo para avaliar o impacto da crise no setor.  “Enquanto a Petrobras estuda a venda de 50% do capital da BR, distribuidora com maior número de postos de combustíveis no país, a Ipiranga, segunda colocada no ranking, anuncia novos pontos de revenda no Brasil. Esses dados vão mexer com a estrutura do setor de revenda de combustíveis”-completou.

TRABALHO DE BASE

No encontro, o presidente do sindicato disse que o trabalho de base ajudou a transformar a realidade dos trabalhadores em muitos postos de combustíveis. Ele citou o exemplo do Município do Rio de Janeiro, onde os postos estão cumprindo a notificação recomendatória do Ministério Público do Trabalho, que exige a instalação de assentos no ambiente laboral. Eusébio Neto disse que as empresas que não cumprem as determinações das leis trabalhistas e da Convenção da categoria estão sendo convocadas para audiências na Justiça do Trabalho. Essa mudança é fruto do trabalho e da determinação da diretoria do SINPOSPETRO-RJ.

*Estefania de Castro, assessoria de imprensa Sinpospetro-RJ