1.7.16

A ENTREGA DO PRÉ-SAL POR MICHEL TEMER, PEDRO PARENTE E SÉRGIO MORO É O MAIOR CRIME CONTRA OS BRASILEIROS

Via JORNAL DO SINDIPETRO-RJ/FNP, Nº 1392 -


A Petrobrás é a maior empresa do país, respeitada no mundo inteiro. Em 2015, a empresa ganhou pela terceira vez  o prêmio da Offshore Technology Conference  (OCT) considerado o “Oscar” da indústria do petróleo. Para comprovar sua credibilidade no mundo fez a maior capitalização em 2010 na Bolsa de Valores de Nova York, vendendo R$ 120 bilhões em títulos. Desenvolveu uma tecnologia inédita em seu centro de pesquisa, o Cenpes, que permitiu a descoberta do Pré-Sal. Maldosamente, a grande imprensa brasileira não divulgou o feito e a Petrobrás teve que pagar para divulgar na forma de informe publicitário, no jornal o Globo.

Nenhuma empresa faz pelo Brasil o que a Petrobrás faz: tem uma participação de 13% no PIB brasileiro. Hoje ela tem reservas de petróleo para garantir sua autossuficiência e do país nos próximos 50 anos.

Além disso, a  empresa ainda financia, com os impostos que paga, 80% das obras do país, gerando milhões de empregos aos brasileiros. Que outra empresa oferece isso ao Brasil?

A Petrobrás é investigada há mais de um ano pela Operação Lava Jato, cujo chefe da operação, Juiz Federal Sérgio Moro, recebeu até um prêmio das Organizações Globo. A mesma Globo que, junto com o governo de FHC, na década de 1990, tentou privatizar a Petrobrás. Na época, o grupo de comunicação da família Marinho, de forma pejorativa e desrespeitosa, comparava a Petrobrás a um "paquiderme" e chamava os petroleiros de marajás.

O juiz Moro também, de forma suspeita, recebeu um prêmio do governo dos EUA e de suas principais revistas como a Time e a Fortune. Moro também convocou os procuradores americanos para investigarem a Petrobrás, uma espécie de legalização da espionagem. O que aumenta a desconfiança do envolvimento do juiz Moro na colaboração com os EUA é que os americanos são os prováveis beneficiários da entrega do nosso petróleo, inclusive tendo isso sido denunciado pelo WikiLeaks, revelou a colaboração de políticos como o senador e atual Ministro das Relações Exteriores, José Serra, constado em telegramas de correspondência da diplomacia americana divulgados em 2011.

O interesse dos EUA em reservas de petróleo é tão importante que as principais guerras contemporâneas em que participaram como Iraque e Afeganistão tem o petróleo como pano de fundo.

A categoria petroleira exige que todos os corruptos e corruptores vão para a cadeia, e que o dinheiro roubado volte aos cofres públicos.

É de se considerar bastante estranho o fato  de que outros escândalos como revelados na Zelotes, esquema de corrupção junto à Receita Federal para sonegação de impostos, esteja praticamente esquecido do noticiário. A Operação Zelotes  envolve bancos como Santander, Safra e Bradesco; companhia de cimento Penha, Boston Negócios, J.G. Rodrigues, Café Irmãos Julio E Mundial-Eberle; as montadoras Ford e Mitsubishi; o Grupo Gerdau e a maior afiliada da Rede Globo na Região Sul do Brasil,  a RBS.

Os valores sonegados no escândalo Zelotes superam os da Lava Jato, entretanto ninguém viu prisões de empresários, realização de buscas em suas residências ou conduções coercitivas! Será que tais ações só valem  no caso que envolve os investigados no caso da Petrobrás?

O Benefício Farmácia e a mentira Global

Na tela da Globo você todo dia a difamação contra a  Petrobrás. Agora a bola da vez é o Beneficio Farmácia (BF).

Hoje, as Organizações Globo tentam passar a idéia de que a Petrobrás e seus funcionários são corruptos. Isso ficou claro com a farsa da denuncia do BF da Petrobrás, cuja chamada de reportagem na grade da TV  Globo foi: ‘Programa de benefícios revela mais uma fonte de fraudes na Petrobras’.

A Globo não explica na matéria, e nem o atual  Presidente da Petrobrás, Pedro Parente, aliás réu em uma ação popular por um prejuízo de R$ 790 milhões a empresa, informa ao publico que todos os usuários, sem exceção (funcionários e dependentes - cerca de 300 mil) do Beneficio Farmácia pagam valores que dependendo da faixa salarial variam de  R$2,75 a R$16,53. E que cerca de 40% dos funcionários são jovens e a maioria deles e de seus dependentes não utilizam o beneficio e pagam.

Não disseram, também, que muitos medicamentos estão fora do BF. E usaram, para caluniar o Benefício, pessoas que compraram remédio para cães e receitas em branco, sem assinatura do médico. Todos estes exemplos constituem não conformidade do BF e as pessoas que utilizam desses expedientes, se confirmada a má fé, têm que ser punidas.

Toda essa trama - Lava Jato, Beneficio Farmácia - é para desmoralizar a Petrobrás e permitir sua entrega, como fizeram com a Vale do Rio Doce, a maior mineradora de ferro do mundo, vendida a preço de banana.

Se depender do Congresso Nacional e de seus 400 picaretas, já perdemos. Só nos resta retomar a campanha “O Petróleo É Nosso!”, que reuniu civis e militares, comunistas e conservadores, estudantes, sem terra e sem teto, para barrar a entrega do nosso maior tesouro, que é o Pré-Sal!