14.7.16

PRESIDENTE DA FENEPOSPETRO FALA EM ENTREVISTA SOBRE DESAFIOS E O NOVO SEMINÁRIO DOS FRENTISTAS

Via FENEPOSPETRO -


O Presidente da Federação Nacional dos Frentistas, Francisco Soares de Sousa, concedeu entrevista nesta quarta feira (13) aos jornalistas Daniel Mazola, do site Tribuna da Imprensa Sindical, do Rio de Janeiro, e João Franzin, da Agência Sindical, de São Paulo. Os preparativos para o VIII Seminário Nacional dos Frentistas, que acontecerá em outubro, na cidade de Ubatuba-SP, a luta para unificar o piso salarial da categoria e ampliar as ações de proteção à saúde dos trabalhadores em Postos de Combustíveis,  e a recente reforma estatutária, que reduziu de seis para quatro anos o mandato de toda a diretoria da Federação Nacional dos Frentistas – Fenepospetro- , estiveram entre os assuntos tratados pelo presidente da  entidade durante as gravações, realizadas   no sindicato de Campinas e nos estúdios da TV Aberta, em São Paulo.

Sobre as eleições para o novo presidente da Fenepospetro, Soares adiantou que elas ocorrerão durante os dois (2) dias de realização do VIII Seminário, quando estarão reunidos entre as lideranças dos 53 sindicatos, o Conselho Deliberativo da entidade: “Temos em nosso quadro muita gente boa e preparada; a renovação de ideias é fundamental  para a busca da  melhoria contínua da questão da representatividade e organização da categoria por todo o país” afirmou sobre sua decisão de antecipar, de 2018 para este ano, o final de seu mandato à frente da entidade, sob seu comando desde 2013. Ao falar sobre os resultados da bandeira de luta da categoria, destacou o empenho  da Secretaria da Mulher da Fenepospetro para  aumentar a  participação feminina nos quadros de comando dos sindicatos, e elencou como desafio no enfrentamento à retrocessos nos direitos dos trabalhadores, o fortalecimento da união e do compromisso entre os sindicalistas. Ressaltou ainda que uma  atuação sindical inerente à realidade da categoria passa pelo efetivo trabalho de base: “ É ponto de partida do estreitamento da relação do trabalhador com o sindicato”, disse – e continuou: “Pelas características da nossa categoria, em seu trabalho de base um dirigente  tem que percorrer no mínimo 250 km  por  dia”, disse, ao finalizar as entrevistas que serão publicadas nos próximos dias nas redes sociais do site Tribuna da Imprensa e da Agência Sindical, sendo que esta última, também exibirá  na Tv Comunitária o material gravado.

Agressão da CNI:
Soares na entrevista repudiou a recente declaração do presidente da Confederação Nacional do Comércio – CNI , de aumentar a  carga horário no país, das atuais 44 horas semanais para 80 horas. Para Soares, a atitude afronta o  movimento sindical, que defende redução de jornada para 40 horas, sem alteração de salário: “Direito é sagrado, não estamos num estado de guerra,  para se falar em medida tão extrema”  criticou.

A Entidade:
Com mais de 20 anos de atuação, a Fenepospetro é presidida desde 2013 por Francisco Soares de Souza, um dos fundadores da representação da categoria. Reúne em todo o país, 53 sindicatos. Juntamente com a Federação Estadual dos Empregados em Postos de Combustíveis de São Paulo (Fepospetro), presidida por Luiz Arraes, representa cerca de 500 mil trabalhadores, sendo 100 mil no estado de São Paulo.

* Na próxima segunda-feira (18) será publicado aqui na TRIBUNA DA IMPRENSA SINDICAL nossa entrevista com o Presidente da Federação Nacional dos Frentistas e do Sinpospetro Campinas, Francisco Soares de Sousa. Não perca!