12.7.16

UGT DEFENDE DIREITOS TRABALHISTAS EM SEMINÁRIO JURÍDICO NACIONAL

Via UGT -


Mais de 400 dirigentes sindicais e advogados trabalhistas de todo Brasil participaram do 2º Seminário Jurídico Nacional da UGT, realizado em Curitiba (PR), dia 7 de julho. Na abertura marcaram presença personalidades de peso do mundo jurídico e político estadual e nacional, dentre eles o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Ives Gandra Martins Filho, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), acompanhado da vice-governadora, Cida Borguetti (PP),  o presidente do TRT/PR, desembargador Arnor lima Neto,  o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT) ,representado pelo secretário municipal do Trabalho, Fernando Guedes, o presidente Nacional da UGT, Ricardo Patah, o presidente da UGT-Paraná, Paulo Rossi,  e membros de várias secretarias nacionais da UGT.

Ao abrir o encontro, Paulo Rossi agradeceu ao presidente Patah pelo empenho e determinação da UGT em realizar esse segundo encontro jurídico nacional na capital paranaense, e a importância desse evento para o mundo do trabalho: “sem dúvidas, ao realizar encontros desse porte, com a qualidade e competência dos palestrantes e a participação maciça de dirigentes  da UGT de todo país, nossa central mostra que estamos no caminho certo, na busca pela democratização do conhecimento e, principalmente, debatendo os grandes assuntos de interesse da classe trabalhadora de forma madura e inteligente. Além disso, esse seminário conseguiu a proeza de termos na abertura, as maiores autoridades do poder executivo e do judiciário, que representam o Paraná e o Brasil", destacou Rossi.

Por sua vez o presidente do TST, ministro Ives Gandra Martins Filho, parabenizou a UGT por tamanha iniciativa de mediar um importante diálogo entre trabalhadores e empresários nesse delicado momento da política e economia do país: “estão de parabéns todos os envolvidos na organização desse encontro, com temas atuais e pertinentes ao mundo do trabalho, com palestrantes e debatedores de altíssimo conhecimento acadêmico e técnico. Com certeza, depois desse seminário sairemos muito mais esclarecidos sobre esses assuntos tão presentes aos sindicatos e trabalhadores. Tenho a convicção que a UGT é protagonista na defesa dos direitos dos trabalhadores, buscando o fortalecimento das entidades sindicais em todos os níveis de negociação".

O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira defendeu que a geração e manutenção dos empregos são fundamentais para o Brasil superar a crise econômica. “O empresariado precisa entender que o salário do trabalhador é investimento e não despesa. Não há comércio e produção sem dinheiro na mão dos consumidores”, afirmou. Ronaldo Nogueira falou, ainda, sobre as reformas trabalhistas e destacou o esforço do governo em combater a informalidade: “são temas relevantes que serão abordados nesse seminário. É importante o diálogo para encontrarmos uma saída para o Brasil”. O ministro refutou ainda qualquer possibilidade do governo Temer lutar pela aprovação do PL 4330, da Terceirização, e que tramita no Senado Federal. "Reconhecemos que é preciso um marco regulatório para o setor (Terceirização), mas esse projeto não interessa aos trabalhadores e ao próprio governo, pois só vai precarizar as relações de trabalho", enfatizou Nogueira.

O governador Beto Richa, parabenizou a UGT pela organização e pelo nível dos temas debatidos. "A UGT tem sido uma grande parceira do governo do estado nas politicas de geração de emprego e renda. Após o necessário ajuste fiscal que fizemos, hoje os nossos servidores públicos recebem seus salários em dia, ao contrário de vários estados que não conseguem honrar seus compromissos. De forma madura, os dirigentes da UGT no Paraná, e em especial o Paulo Rossi, sempre pautaram suas discussões pelo respeito e valorizando as negociações. Isso pra mim, é a verdadeira forma de se fazer sindicalismo com responsabilidade e respeito aos seus representados", disse Richa.

Ricardo Patah, presidente nacional da UGT, destacou o trabalho que a UGT vem realizando em todo o território nacional, e também da participação da central nas discussões internacionais. O presidente destacou o forte trabalho que a UGT-Paraná e seus dirigentes estaduais realizam, e por isso, que a central é a maior no Paraná em número de entidades filiadas. Patah agradeceu ainda ao governador Beto Richa por ter articulado uma reunião com o presidente do Bradesco (Luiz Carlos Trabuco), quando o HSBC foi comprado pelo banco. "Após essa reunião, o Trabuco ficou sensibilizado com o número de desempregados que a absorção do HSBC pelo Bradesco poderia acarretar, e até o presente momento, o acordo está sendo cumprido, graças ao apoio do Beto Richa". Patah agradeceu ainda ao ministro do Trabalho e ao presidente do TST, por sempre estarem ouvindo as reivindicações da UGT, e destacou que a central sempre lutará pela defesa da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e contra qualquer tipo de precarização das relações trabalhistas. "Não podemos aceitar que, em nome da crise econômica, os trabalhadores paguem o preço da má gestão política desse país", concluiu Patah.

TRANSMISSÃO VIA WEB: Reafirmando sua política de praticar um sindicalismo inovador, todo o evento foi transmitido via web, por meio dos portais da UGT, e os dados foram impressionantes: o pico de audiência em algumas palestras chegou a mais de 60 mil pessoas. "Esse instrumento mostra que os sindicatos precisam se aperfeiçoar e começar a utilizar esse importante meio de comunicação com seus representados e com a população em geral", destaca o secretário de comunicação da UGT-Paraná, João Riedlinger.

Ao final, os dirigentes da central: Ricardo Patah, Paulo Rossi e Miguel Salaberry, foram agraciados pelo presidente do TST, com uma medalha comemorativa aos 70 anos da instituição.