14.8.16

POESIAS: O SEGREDO; VIDA ESPIRAL; YOGANDO

MARCELO MÁRIO DE MELO -

O SEGREDO
Um dia somos colhidos

em fiações de segredo 
malhas e modos de amor 
remando em águas de medo
o acesso sim à flor 
mas clandestino dispor 
atrás de um arvoredo.


O segredo tem encanto 
anda em nuvem de desejos 
joga fios e se insinua
entre olhares solfejos
risca mensagens cifradas
navegando nos ensejos
vai tecendo um alfabeto 
antenas sinais lampejos 
zunidos e vibrações 
interiores festejos.


***

VIDA ESPIRAL
Tudo está arrumado
nada está concluído
há um quê de incompletude
um mais-querer um ruído 
um vibrar de algo mais 
tocando o sexto sentido.

Assim é o sal da vida 
esse querer ir além 
essa insaciedade 
a reticência o porém 
o desejo sem contorno 
a saudade do ninguém.

Quando tudo esclarecido 
em termo e ponto final 
argumentos perfilados 
e timbre testemunhal 
veias de novas veredas
pulsam o ponto inicial.

A vida não é um círculo
triângulo elipse quadrado
rejeita forma fechada 
que deixa coisas de lado
rompe cerca e blindagem 
espaço delimitado.

A vida é um girar constante 
em movimento espiral 
porta de entrada aberta
boca engolindo o real 
mente entranhas processando 
o filtro fundamental.

Se o espiralar da vida 
é o diferencial 
então fora de quadrado 
círculo e outra forma igual 
para acertar o compasso
vamos viver espiral.


***

YOGANDO
O monge manja
induandando

pela mente

absorve
simplesmente
o que sente

como esponja
sem rejeição 
nem lisonja

primeiro passo
pra saber
o que fazer
o que voga 
o que não voga.

Coisa de yoga