20.11.16

O TUCANO PEDRO PARENTE, COM A CONIVÊNCIA DA LAVA JATO, ESTÁ ENTREGANDO A PETROBRÁS

EMANUEL CANCELLA -

O Tucano FHC em seu governo com apoio da Globo, tentou, sem sucesso, privatizar a Petrobrás.


Toda  sociedade assistiu à devassa que a Lava Jato implementou na Petrobrás. Foram cerca de dois anos de investigação, com vazamento seletivo para mídia, principalmente para a Globo. Apesar de vazamento de delação ser crime, a Lava Jato fez disso uma rotina (1).

Vários diretores e gerentes da Petrobrás foram presos. Entretanto as prisões da Lava Jato foram para enganar trouxas, já que os ladrões ficam com  uma tornozeleira, em suas casas, verdadeiros clubes de lazer, construídos com dinheiro da roubalheira. E agora o juiz Sérgio Moro manda ainda tirar a tornozeleira dos ladrões.

Começa a ficar claro para a sociedade que a principal missão da Lava Jato é manchar a imagem da Petrobrás. Para em seguida a empresa, presidida por um tucano, Pedro Parente, ser desmontada. Parente começou a vender os ativos da Petrobrás, devidamente “depreciados” pelas investidas da Lava Jato.

Se a Lava Jato estivesse realmente interessada e preservar o patrimônio público não admitiria esse desmonte criminoso agora na Petrobrás, até porque está sendo praticado por Pedro Parente, que não é nenhum inocente, já que foi ministro de FHC, conhecido como ministro do apagão, e ainda responde por vários processos na justiça (4).

Sergio Moro, chefe da operação, Lava Jato, investigou a Eletronuclear e prendeu o Almirante Othon Pinheiro da Silva; investigou a Transposição do Rio São Francisco e a obra está parada, e o estado do Ceará alerta para o risco de uma seca. Moro foi investigar a morte do prefeito Celso Daniel de Santo André, morto em 2002 (3). Lava Jato prendeu ainda o ex-governador do Rio Antony Garotinho.

Depois disso tudo, a Lava Jato se omite de sua principal missão constitucional, que seria investigar a Petrobrás, o que acaba dando aval a Pedro Parente que está entregando a Petrobrás aos empresários, principalmente aos estrangeiros. Na verdade, o interesse da Lava Jato sempre foi de desmoralizar a Petrobrás, para depois os tucanos entregá-la, como está sendo feito agora.

Até o momento, foram recuperados R$ 2,9 bilhões e repatriados R$ 659 milhões, por meio de 97 pedidos de cooperação internacional (2).” A lava Jato anunciou como um grande êxito esse resgate de R$ 2,9 BI de dinheiro da corrupção. No entanto, só um negócio escuso de Pedro Parente supera o dinheiro roubado resgatado, como por exemplo na venda do campo gigante de Carcará, do pré-sal, sem licitação, a preço de um refrigerante o barril, quando o preço do barril no mercado internacional é de U$ 45 (6).

Pedro Parente, sem nenhum constrangimento, e com a omissão da Lava Jato, vendeu ainda a malha de dutos do Sudeste, a mais rica do país. Agora vamos ter que pagar para usar esses dutos. Vendeu também, sem licitação, a Liquigás.  E anunciou a venda da BR, a empresa de maior faturamento no país.

E o maior crime de Pedro Parente foi tirar da Petrobrás e dos brasileiros os setores estratégicos, mais lucrativo e gerador de emprego e renda, como  Petroquímico, fertilizantes, biocombustíveis e gás.

Pedro está ainda mandando a indústria naval para o exterior. Vamos fabricar navios e plataformas no estrangeiro, gerando emprego e renda para os gringos.

Temos que denunciar essa pilhagem na Petrobrás pelos tucanos, primeiro para ficar claro que quem está denunciando é o próprio petroleiro que não se omitiu diante dessa roubalheira. Depois temos que tornar publico essa tramoia para que depois o juiz Moro não diga, como fez nos EUA,  que não processou nenhum tucano porque as denúncias não chegaram na Lava Jato (5)!

Fonte:

*Emanuel Cancella que é da coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).