15.11.16

VERDADE

MIRANDA SÁ -

“Quem não conhece a verdade não passa de um tolo; mas quem a conhece e a chama de mentira é um criminoso! ” (Bertolt Brecht)


Nos dicionários (sou um viciado em folhear dicionários) Verdade é um substantivo feminino, significando o princípio certo, em conformidade com o real. Poeticamente, é o que está intimamente ligada à sinceridade, o oposto da mentira.

Filosoficamente, a verdade é motivo de discussões seculares; é tão problemática que, embora transnacional e transcultural, se apresenta com duas faces, a verdade absoluta e a verdade relativa…

Para a corrente filosófica conhecida como Relativista a verdade é relativa, ou seja, não existe uma verdade absoluta que se aplique no plano geral; por outro lado, admitindo-se a afirmação do que é correto em determinada realidade, se diz ser uma verdade absoluta.

Na ciência temos dois exemplos perfeitos na filtragem das cores de um prisma: a verdade absoluta é que a mistura azul com amarelo dá o verde; a verdade relativa é a proposição de uma mistura de outras cores que depende de comprovação.

No campo religioso, realmente não é uma coisa fácil saber onde a verdade está sem uma profunda pesquisa, pois, as mais de 40.000 religiões e seitas diferentes afirmam representá-la.

O catolicismo nos deu o exemplo da variação do conceito de verdade, tendo no passado afirmado dogmaticamente que a Terra era plana e hoje aceita que o planeta é redondo. A Terra não mudou; o que mudou foi a crença dos cardeais…

No mar revolto da política é praticamente impossível a pescaria da Verdade. Sob o império do deus Netuno o mar se abre para os monstros da mentira, as nereidas dissimuladas, os tritões carnavalescos. Vive-se o reinado liquefeito da mentira.

Assistimos nas últimas décadas uma invariável e inalterável afirmação de infidelidade aos princípios morais e éticos. Da reeleição de FHC para cá, e patinando nos governos Lula e Dilma, a mentira substituiu a verdade.

Desde então assistimos a todas espécies de trapaças. O ex-deputado Pedro Correia, na sua delação premiada homologada pelo ministro Teori Zavascki, apresenta documentos que comprovam que Lula da Silva discutia pessoalmente o esquema de corrupção.

O ex-presidente da Sete Brasil, João Carlos Ferraz, também aponta que todos os estaleiros contratados para construir navios-sonda pagavam uma propina de 0,9% do valor do contrato. E revela que “dois terços eram destinados ao Partido dos Trabalhadores, na pessoa de João Vaccari Neto (ex-tesoureiro do PT), e o restante era dividido em duas partes iguais”.

Outro colaborador da Justiça, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, liga diretamente Dilma Rousseff ao esquema corrupto na Petrobras levando a ex-presidente, que sofreu impeachment, à inquirição no STF.

Além da tentativa de obstrução às investigações da Lava Jato, Dilma se envolveu na criminosa compra da Refinaria de Pasadena. De acordo com Nestor Cerveró, Dilma Rousseff tinha todas as informações sobre o negócio com a refinaria. “Dilma sabia de tudo, desde o começo”, afirmou Cerveró.

Igualmente Otávio Pessoa Cintra, que ocupou o cargo de gerente da Petrobras América, no Texas, EUA, diz que teve contato com o escândalo e garante que avisou seus superiores na ocasião. “Tomei conhecimento em 2014 que Dilma sabia de tudo”.

Vê-se dessa maneira que o envolvimento dos chefões da organização criminosa petista, Lula e Dilma, é uma realidade inflexível, que poderíamos classificar como uma “verdade absoluta”…

A roubalheira dos governos do PT, porém, ainda sofre questionamentos dos fanáticos seguidores do lulopetismo e dos mercenários. Não adianta discutir com estes infelizes; vamos fazer então como Jesus Cristo.

Lembremos: Jesus, já condenado num processo infame movido pelo Sinédrio, ficou frente a frente com Pôncio Pilatos, que lhe perguntou: “O que é a verdade? ”, Jesus permaneceu em silêncio e Pilatos se retirou da sala de audiência.

Era tão evidente a Verdade saída no olhar silencioso do Nazareno que o governador romano da Judéia não teve a coragem de olhar nos seus olhos…