6.12.16

1 - DORIA DIZ QUE VAI TRANSFERIR VIRADA CULTURAL PARA INTERLAGOS E QUE SÃO PAULO É “UM LIXO VIVO”; 2 - CRIVELLA FALA EM INDENIZAR TURISTAS ASSALTADOS NO RIO

REDAÇÃO -


O prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse na tarde desta segunda-feira (5) que vai transferir a Virada Cultural do Centro da cidade para o Autódromo de Interlagos, na Zona Sul, a partir do ano que vem. Doria disse que vai promover a virada com segurança, transporte e conforto e disponibilizar linhas de ônibus do centro para a região dos shows.

A Virada Cultural é promovida desde 2005 na região central de São Paulo, no mês de maio, com algumas atividades também acontecendo em bairros mais afastados. Doria deu como exemplo de como fazer shows em um único local o Festival Lollapalooza, realizado no Autódromo de Interlagos.

Doria falou em reunião com empresários reunidos na Fecomercio. Disse que vai abrir para carros o viaduto que liga a Avenida Nove de Julho ao Terminal Bandeira. Atualmente o viaduto é usado exclusivamente por ônibus.

Doria também disse aos empresários que em seu governo não haverá desoneração de impostos, mas acrescentou que também não haverá aumento de impostos. Ele afirmou que na reunião realizada no último final de semana deu para cada um dos secretários um saquinho de vitaminas.

O prefeito eleito voltou a dizer que no dia 2 de janeiro vai realizar um mutirão de limpeza a partir da Praça 14 Bis, na Bela Vista, até a Marginal Pinheiros. Ele pretende envolver 2,1 mil pessoas ligadas a 26 áreas de atuação.

Doria reclamou do aumento do número de moradores de rua, do acúmulo de lixo e dos usuários de crack. “A cidade é um lixo vivo”, afirmou. (…)
(via IG)

***

CRIVELLA FALA EM INDENIZAR TURISTAS ASSALTADOS

O prefeito eleito do Rio, Marcelo Crivella, afirmou nesta segunda-feira (5) que tem a "ideia" de indenizar turistas que forem roubados no Rio. Segundo ele, a iniciativa tem como objetivo aumentar a movimentação do mercado turístico na capital. Em evento com lideranças empresariais, Crivella disse que o turista nacional e internacional registraria seu celular quando chegasse ao Rio e poderia ser indenizado caso reclamasse no lugar onde fez o registro.

"Eu gostaria. É uma proposta ousada, mas eu gostaria. E pode ser feito concomitantemente com o investimento em segurança pública", afirmou Crivella, que afirma que seria uma medida transitória, para uma "quebra de imagem negativa" do Rio. Perguntado sobre aindenização para cidadãos cariocas assaltados, o prefeito foi taxativo. "O ideal seria [que sim]".

De acordo com o chefe do executivo, o dinheiro para que a medida fosse tomada poderia estar até "embutida na passagem". "O Rio de Janeiro não pode tratar mais o seu turista como se fosse uma coisa qualquer. Precisamos conversar sobre isso", acrescentou.

Crivella falou sobre a medida após ser questionado por empresários a respeito de medidas para a área de segurança pública e turismo em 2017. A jornalistas, ele disse ainda que o Rio de Janeiro tem um milhão de turistas por ano, e que a meta seria aumentar esse número. "A meta é chegar a 2 [milhões], 4 [milhões], 6 milhões", disse ele. (informações Brasil 247)