14.12.16

1 - VICTOR BÁEZ VISITA SEDE DA UGT NACIONAL; 2 - UGT E PNUD FORTALECEM UNIÃO PARA DISSEMINAR OS 17 OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Via UGT -

Ricardo Patah, presidente nacional da União Geral dos Trabalhadores (UGT) recebeu, na manhã desta terça-feira (13), na sede da entidade, na região central da cidade de São Paulo, Victor Báez, secretário Geral da Confederação Sindical das Américas (CSA).

O encontro, contou com a presença de Laerte Teixeira, vice-presidente da UGT e membro da diretoria da CSA, e pelos diretores da Ugetistas Canindé Pegado, secretário Geral, Valdir Vicente de Barros, secretário de Políticas Públicas e Assuntos dos Migrantes, Wagner José de Souza, adjunto da secretaria de Relações Internacionais e Roberto Nolasco, Assessor Especial da Secretaria Nacional de Finanças da central.

Durante a reunião, Ricardo Patah, expressou que a UGT, por ser a segunda maior central sindical brasileira e por conta do bom relacionamento da entidade com a CSA, precisa ampliar as ações conjuntas para o fortalecimento do sindicalismo em todo o continente americano.

Báez enfatizou que é importante ampliar essa parceria entre CSA e UGT, mas lembrou que o mundo do trabalho está em constante transformação e mudando rapidamente, o que faz as sociedades terem que enfrentar seus problemas atuais, pensando nas adversidades futuras, tais como o que fazer quando a tecnologia 4.0 acabe com postos de trabalho na área comercial, por exemplo.

***

UGT e PNUD fortalecem união para disseminar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável


A União Geral dos Trabalhadores recebeu, na manhã desta terça-feira (13) a visita de Ieda Lazarenviciute, Oficial de Desenvolvimento Humano Local e Desenvolvimento de Capacidade do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O encontro fez parte da Agenda 2030, plano de ação global que prevê que no ano de 2030 sejam alcançadas propostas que consistem em uma Declaração, 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e suas 169 metas, que foram adotadas por 193 países-membros das Nações Unidas, inclusive o Brasil.

 “Eu sei que a UGT já tem uma parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) para abordar a questão da promoção de trabalho decente, mas eu também entendo que a agenda 2030, com seus 17 objetivos, esta integrada, é a questão da transversalidade, o que fez com que a UGT adquirisse uma forma de abordagem interessante e interdisciplinar que, no caso do PNUD, ajudaria a disseminar os outros 17 ODS. Por isso que estamos entrando nessa parceria mutua que é interesse”, explica Ieva.

Segundo Ieva, o PNUD já desenvolve ações que lhes desenvolveu um conhecimento para abordar áreas que não são necessariamente o foco da UGT, mas como todos os ODSs dialogam uns com os outros, passa a ser uma ferramenta importante também para o trabalho ugetista.

“O que a gente tem discutido para essa parceira seriam duas linhas de trabalho. Uma pouco mais ampla, oferecendo conteúdo e conhecimento para os integrantes das entidades sindicais que fazem parte do universo da UGT, mas também estamos dialogando um plano de ação mais focado em comunidades indígenas, para trabalhar vinculado aos ODS e fazer um monitoramento da situação dessas aldeias por meio da realização de trabalhos específicos dentro dessas comunidades”, conclui.

*Por Fábio Ramalho – Imprensa UGT