18.1.17

AGENTES DO RIO RELATAM “VISTORIAS” DE CRIMINOSOS PERTO DE PRISÃO; MPF: CABRAL LAVAVA DINHEIRO COM COMIDA JAPONESA

ILUSKA LOPES -


Ao decretar greve até a próxima segunda-feira (23), o Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Rio de Janeiro denunciou a situação de insegurança que era enfrentada por inspetores penitenciários que trabalham em Japeri, na Baixada Fluminense.

Segundo o texto de autoria do presidente do sindicato, Gutembergue de Oliveira, criminosos que hostilizavam inspetores penitenciários passaram a exigir que eles abaixassem os vidros e se identificassem no caminho de ida e volta para o presídio em que trabalham.

A nota classifica a situação de "total descalabro que demonstra a falência do poder estatal em determinados territórios do Estado".


***

MPF: CABRAL LAVAVA DINHEIRO COM COMIDA JAPONESA

Procuradores do Ministério Público Federal na operação Calicute investigam a suposta participação de rede de restaurantes japoneses Manekineko na rede de lavagem de dinheiro usada pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB).

Segundo o MPF, a empresa fez, em 2014 e 2015, transferências milionárias para o escritório de advocacia da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, acusado de ser o responsável por lavar parte da propina.

Leia mais sobre o assunto na Folha