8.2.17

O JULGAMENTO, HOJE DE EDUARDO CUNHA

HELIO FERNANDES -

Exatamente ha 40 dias na pauta do Supremo, o pedido de libertação de Eduardo Cunha.  Preso, acusado de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, tratei varias vezes do assunto e do possível ou previsível resultado do julgamento.  Sempre com a mesma expectativa: o pedido seria recusado por unanimidade, ou teria a favor, dois votos imprudentes e descuidados.

Mas a partir de ontem, foi depor diante do juiz Moro, e os fatos podem ter alterado e influenciado o julgamento, pelo lado sentimental por causa da sua afirmação: "Estou com ANEURISMA". Nenhuma prova, atestado médico, nada, apenas a tentativa de modificação do julgamento de hoje. Manejando uma doença que apavora a todos (o AVC), quase sempre irremediável.

E depois da morte de dona Marisa, essa identificação de ANEURISMA, ficou ainda mais amaldiçoada e ameaçadora. A sessão plenária do Supremo começará ás 14 horas, mas já existe visível tensão e pressão. Temos que esperar, mas só um atestado medico poderá confirmar a afirmação ou mostrar se foi apenas uma jogada, sem duvida alguma de grande efeito.

DEVERÁ SAIR HOJE, O NOVO MINISTRO DA JUSTIÇA

Mais complicação. Inicialmente seria indicado pelo PMDB. Mas logo Renan e Sarney fecharam a questão; tem que ser o senador Edson Lobão, que responde a 6 processos, 3 pela Lava-jato. Eunicio de Oliveira indicou o senador que presidiu a Comissão Especial do Impeachment. Como presidente do Senado, não quer perder logo a primeira disputa.

Diante disso, Temer confidenciou a amigos e assessores: "Farei a escolha sozinho". Se isso acontecer, podem apostar no Lid e de Londre. O Brasil terá um Ministro da Justiça SUBSERVIENTE. Ou um Ministro da Justiça SURPREENDENTE.