1.4.17

1 - UGT PARTICIPA DO ENCONTRO SINDICAL DE COMERCIÁRIO UNICOM MERCOSUL; 2 - SINDICATO NA BASE DOS COMERCIÁRIOS DE MATERIAL DE CONSTRUÇÃO; 3 - TEMER RECEBE UGT EM BRASILIA

Via UGT -


A União Geral dos Trabalhadores (UGT) representada por Avelino Garcia, secretário Geral Adjunto, participou, nos dias 30 e 31 de março, na Argentina, do Encontro Sindical de Comerciário Unicom Mercosul.

O encontro foi a oportunidade de trocar experiências e traçar estratégias de luta para enfrentar os desafios que estão propostos para a classe trabalhadora, em diversos países sul americanos.

Avelino enfatizou que a luta trabalhista não pode ter fronteiros. “Vivemos num mundo globalizado e com a economia global, por isso é fundamental que a luta dos trabalhadores não pare em divisas territoriais ou pela barreira de idiomas. Nós temos o mesmo objetivo, que é o de exigir respeito aos trabalhadores e melhoria da distribuição de renda”, concluiu.

***
Sindicato na base dos comerciários de material de construção


Conversar, tirar dúvidas e defender os direitos dos comerciários no local de trabalho é o que o Sindicato dos Comerciários de São Paulo faz diariamente. A diretoria e seus militantes estão visitando as lojas de material de construção. E esclarecendo seus direitos como:

_ indenização por quebra de caixa
_ horas-extras remuneradas
_ estabilidade após o retorno de férias
_ garantia de remuneração mínima para o comissionista
_ Dia do Comércio (gratificação)
_ Participação nos Lucros e Resultados
_ garantia de emprego a gestante de 75 dias após a licença maternidade

Direitos e benefícios estão na Convenção Coletiva de Trabalho (íntegra no site www.comerciarios.org.br).

***
Temer recebe UGT em Brasilia

O projeto de terceirização, tão prejudicial aos trabalhadores, será sancionado pelo presidente Michel Temer, mas ele vai vetar alguns pontos que podem ser danosos aos trabalhadores. Essa, pelo menos, foi a impressão que os dirigentes da União Geral Trabalhadores (UGT) tiveram na audiência com Temer na noite de quarta-feira (29), no Palácio da Alvorada, em Brasília. Michel Temer ouviu do presidente UGT, Ricardo Patah e dirigentes da central, que a entidade tem estudos que apontam que a Reforma da Previdência, da maneira que foi encaminhada ao Congresso pelo Governo, é prejudicial aos trabalhadores e que o órgão registrou superávit nos últimos anos. Patah também destacou que o projeto de terceirização é prejudicial aos trabalhadores e que o presidente deveria veta-lo, além disso, pediu que os trabalhadores fossem consultados em relação a Reforma Trabalhista, pois ela "rasga a CLT" e elimina todas as conquistas dos trabalhadores.

Em relação a todos os argumentos dos dirigentes da UGT, o presidente Temer disse que não é intenção do Governo trazer prejuízo aos trabalhadores e que pontos do projeto de terceirização serão corrigidos para salvaguardar os direitos dos trabalhadores. Além do presidente Ricardo Patah, participaram da reunião com o presidente Michel Temer o secretário de Organização Política, Chiquinho Pereira, o vice-presidente da UGT e deputado federal Roberto de Lucena, e os vices presidentes da UGT, Lourenço Prado e Salim. O ministro do trabalho, Ronaldo Nogueira e o presidente do PTB, Roberto Jeffeson, também acompanharam os dirigentes da UGT.