26.4.17

GILMAR, AECINHO E O SACO DE FARINHA; CANALHICE EM SOROCABA; A CULPA É DO BISPO. APARELHO DESAPARECE

MIRSON MURAD -


O ministro do STF e do TSE, Gilmar Mendes é, indiscutivelmente, um político-partidário. Sempre beneficiando o PSDB, o juiz acaba de tomar uma decisão favoravel ao senador Aecinho Aeroportos Furnas Aviões Oficias de MG Lavajato Neves. Gilmar cancelou o depoimento de Aecinho na Operação Lavajato, marcada para o próximo dia 10 com o argumento de que sua defesa precisava de tempo para analisar o processo. Curiosamente, o advogado de Aecinho declarou que o senador estava à disposição da Justiça para depor. Consequentemente, se está ao "bel prazer" da Justiça, sua linha de defesa já foi concluída e preparada. Portanto, senhor ministro, não havia razão para o cancelamento do depoimento do Aecinho. Seu advogado estudou bastante o processo antes de dar tal declaração.

CANALHICE EM SOROCABA

A prefeitura de Sorocaba praticou uma gigantesca canalhice utilizando-se do projeto "Minha Casa Minha Vida". Leiloou 700 pessoas entre aquelas que estão na fila para receber seu imóvel e prometeu a entrega das chaves, mas não entregou. Os referidos imóveis não estavam prontos, e não estão, ainda hoje, 6 meses depois da falsa promessa. As pessoas foram iludidas - duplamente - e a desculpa oficial é de que houve um engano. Uma trapalhada? Ocorre que, se há uma fila ela tem que ser respeitada. Caso houvesse 700 imóveis disponíveis para entregar a esses humildes cidadãos, o correto, o justo, o legal - desde Nanderthal - seria entregar aos primeiros 700 da fila. Rigorosamente! Fazendo um sorteio, a prefeitura incorreu em desrespeito àquela pessoas e o ato foi criminoso. Uma falsa promessa e "furaram" a fila ao sortear os imóveis. Qual vai ser a punição? Com a palavra o Ministério Público, os órgãos de defesa do consumidor...

A CULPA É DO BISPO. APARELHO SOB A GUARDA DOS CORREIOS DESAPARECE

Um aparelho de radioterapia que seria entregue a hospital público, enviado através dos Correios, via SEDEX, desapareceu e a direção dos Correios informa não saber dizer onde ele foi parar. Se estava sob a guarda dos Correios, a empresa tem de indenizar o hospital e, ao que parece, até agora nada ocorreu nesse sentido. Parece que vão ter que reclamar com o "bispo".