1.5.17

O DIA DO TRABALHADOR E A ORGANIZAÇÃO PARA LUTAR CONTRA A RETIRADA DE DIREITOS

RICARDO PATAH -


Em homenagem aos mártires de Chicago (EUA), que em 1886, foram repreendidos com violência por conta de uma grande manifestação que fizeram para exigir melhores condições laborais e jornada justa de trabalho, que em 1° de Maio é internacionalmente comemorado o Dia do Trabalhador.

Em 2017, os trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil não têm nada para comemorar, pois os direitos sociais e trabalhista estão ameaçados. Direitos esses conquistados com sangue e suor de muitos brasileiros, que perderam suas vidas para realizar o sonho de viver num país melhor para todos.

Com o discurso de extrema direita em que trabalhador em greve é chamado de vagabundo, os parlamentares não estão respeitando a história das lutas sociais e trabalhista que fizeram do Brasil um País menos desigual e miséria.

Hoje, mais do que nunca é um dia para refletir sobre o que os trabalhadores conquistaram, mas acima de tudo, avaliar o que está em jogo, o que querem retirar e a quem isso irá beneficiar.

Os direitos trabalhistas e sociais foram conquistados nas ruas e com muita luta, mas, assim como no passado, essa será novamente a ferramenta da sociedade para garantir a manutenção de seus direitos.

* Ricardo Patah, Presidente Nacional da União Geral dos Trabalhadores e do Sindicato dos Comerciários de São Paulo