4.6.17

1- ADVOGADO DE MICHEL TEMER DIZ QUE NOVAS GRAVAÇÕES DEVEM SURGIR HOJE OU AMANHÃ; 2- EMPRESÁRIO QUEBRA SILÊNCIO E PEDE RENÚNCIA DO PRESIDENTE

REDAÇÃO -


O advogado Gustavo Guedes,  que defende Michel Temer na investigação de corrupção e obstrução da Justiça que corre no STF afirmou hoje à Folha que tem informações de que há novas gravações contra o presidente a serem “divulgadas entre hoje (domingo) e amanhã”.

Segundo ele, isso é parte de um “armazenamento tático” de informações que estaria sendo feito pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, para pressionar o Tribunal Superior Eleitoral a condenar Michel Temer no julgamento que começa na terça-feira.

A outra arma de Janot, segundo Gustavo Guedes, seria fazer com que as perguntas do interrogatório por escrito a Temer, a serem feitas pela Polícia Federal, fossem enviadas amanhã, para que as 24 horas dadas a ele para responder se esgotassem pouco antes da abertura do julgamento, às 19 horas.

“Seria legítimo se a mesma agilidade em pedir que o presidente fosse ouvido se aplicasse no envio das perguntas. Querem enviar amanhã (segunda), para dar as 24 horas na terça, às 19h, quando começa o julgamento?”, questiona o advogado.

Com toda a evidente culpa de Temer nesta história da JBS, está evidente que não só Janot quanto o próprio ocupante do Planalto estão usando de todos as armas no jogo político, várias vezes sujo. Eles e a mídia.

É bom ficar de olho no Fantástico de hoje à noite, porque há boas chances de que o advogado de Temer tenha razão. (via Tijolaço)

***
EMPRESÁRIO QUEBRA SILÊNCIO E PEDE RENÚNCIA DE TEMER

Alguns dos maiores empresários brasileiros já começam a quebrar o silêncio e a pedir abertamente a saída de Michel Temer.

Foi o que fez neste domingo o bilionário Guilherme Paulus, dono da CVC, maior operadora de turismo da América Latina, em entrevista a Danielle Nogueira.

Segundo ele, o Brasil se transformou numa "empresa à deriva" e Temer precisa sair. "Quando a pressão é grande e você não tem... tem que renunciar. É aquela história: o povo não quer, tem um monte de denúncias... vamos esclarecer tudo isso aí, está prejudicando o país", diz ele.

"O problema do país hoje é político, é a credibilidade dos nossos políticos. E o envolvimento de empresários que encontraram outros meios de tentar burlar... e serem oportunistas de mercado. Mas está provado que o oportunista chega e vai embora."

Paulus disse ainda que o Brasil virou uma espécie de casa da mãe Joana. "Não temos um comando. Temos bombeiros apagando incêndio. O Brasil hoje é como uma grande empresa que está à deriva, porque não tem comando forte. Na casa da mãe Joana todo mundo manda um pouco. O Congresso manda um pouco, os juízes mandam outro pouco... Surgiu uma nova economia no país que são as decisões jurídicas feitas pelo Supremo." (via 247)