17.8.17

LAVA JATO DE FORMA CRIMINOSA TENTOU DERROTAR DILMA, E AGORA, SEM PROVAS, QUER IMPEDIR A CANDIDATURA DE LULA !

EMANUEL CANCELLA -

Afinal de contas, a Lava jato é uma operação policial ou um partido político?


Todos os delegados da Lava Jato fizeram campanha para o tucano, Aécio Neves, inclusive no blog de campanha chamaram lula e Dilma de anta (1). Fizeram mais: foi da Lava Jato que saiu o vazamento mentiroso divulgado na véspera da eleição, pelo Jornal Nacional da Globo e pela revista Veja,  que Lula e Dilma sabiam da corrupção na Petrobrás. O próprio advogado do pseudo delator desmentiu, depois da eleição (2).

Foi a Lava Jato através de seu procurador, Deltan Dallagnol, que sem provas, mas com convicção ao vivo na Globo denunciou Lula. E o chefe da Operação, juiz Sergio Moro aceitou a denuncia (3).

O grave é que os fatos mostram FHC com provas e convicção inclusive envolvendo o próprio filho que ele é o grande chefe da corrupção na Petrobrás o problema é que a Lava Jato não investiga a gestão de FHC (9,10).

A verdade é que a lava Jato deu um show midiático principalmente na Globo investigando a gestão do PT na Petrobrás. Passado o reality show todos esses ladrões estão “presos” em casa, verdadeiro clube de lazer construído com dinheiro da corrupção.

A Globo fez campanha no governo de FHC pela privatização da Petrobrás comparando a Petrobrás a um paquiderme e chamando os petroleiros de marajás.

E o PSDB através do governo golpista de Michel Temer coloca na presidência da Petrobrás, Pedro lalau Parente.  Lalau é réu em ação que versa sobre venda de ativos, quando ministro de FHC e membro do Conselho de Administração da Petrobrás (6).

E parecendo jogo de cartas marcadas Lalau com o apoio do PSDB, Globo e da Lava Jato entrega ativos valiosíssimos da companhia, entre outros, o campo de Carcará, do pré-sal, a preço de um refrigerante o barril; petroquímica de Suape pelo valor de cinco dias de operação. Tudo sem licitação, vendendo para quem quer e pelo preço que ele mesmo determina(4,5).

E o MPF cuja omissão da lava Jato, em relação a gestão de lalau foi denunciada formalmente em novembro de 2016, preferiu acatar a pedido do juiz Moro, em dezembro do mesmo ano, intimando o autor da denuncia, por possíveis crimes contra a honra do servidor publico. E a denuncia até hoje esta parada no MPF e a Petrobrás sendo entregue criminosamente (7,8).

Afinal de contas, a Lava jato é uma operação policial ou um partido político?

Fonte:

* Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, ex-presidente do Sindipetro-RJ, fundador e ex diretor do Comando Nacional dos Petroleiros, da FUP e fundador e coordenador da FNP , ex-diretor Sindical e Nacional do Dieese, sendo também autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro” que pode ser adquirido em: http://emanuelcancella.blogspot.com.br/2017/07/a-outra-face-de-sergio-moro-pontos-de.html