9.9.17

1- JANOT PEDE PRISÃO DE JOESLEY E MARCELLO MILLER; 2- PGR DENUNCIA LOBÃO, JADER, RENAN, JUCÁ, RAUPP E SARNEY POR ‘QUADRILHÃO DO PMDB; 3- TRAPALHADAS DE JANOT NA DELAÇÃO DA JBS FAZEM AÉCIO VOLTAR A CONSIDERAR O SENADO EM 2018

REDAÇÃO -


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido para prender o empresário e dono do grupo J&F, Joesley Batista, segundo apurou o Estado. O pedido ainda precisa ser analisado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte.

Segundo apurou o Estado, Janot também pediu a prisão do diretor do J&F, Ricardo Saud, e do ex-procurador Marcello Miller.

Em conversa entregue pela própria defesa da JBS, Saud e Joesley conversam sobre a suposta interferência de Miller para ajudar nas tratativas de delação premiada. O ex-procurador ainda fazia parte do Ministério Público quando começou a conversar com os executivos, no final de fevereiro. Ele foi exonerado da instituição apenas em abril.

Na segunda-feira, Janot abriu um procedimento de revisão do acordo de delação dos empresários. Ele vai pedir a revogação do benefício de imunidade penal concedido aos delatores.

A prisão preventiva já vinha sendo analisada por Janot nos últimos dias. Ontem, os executivos prestaram esclarecimentos à PGR, mas não convenceram. A avaliação na instituição é de que o discurso era somente para manter a validade do acordo, mas os fatos narrados foram graves. (…)
(via Estadão)

***
PGR denuncia Lobão, Jader, Renan, Jucá, Raupp e Sarney por ‘quadrilhão do PMDB’


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal a cúpula do PMDB no Senado – cinco senadores e dois ex-senadores, por supostamente integrarem organização criminosa que teria desviado recursos públicos e recebido propinas. São alvo da denúncia os senadores Edison Lobão (MA), Jader Barbalho (PA), Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Valdir Raupp (RO) e os ex-senadores José Sarney (AP) e Sérgio Machado (CE).

Janot acusa os peemedebistas de de receberem propina de R$ 864 milhões e causar rombo de R$ 5,5 bilhões na Petrobrás e de mais R$ 113 milhões na Transpetro.

***
Trapalhadas de Janot na delação da JBS fazem Aécio voltar a considerar o Senado em 2018’


Acredite: as trapalhadas da delação da JBS reveladas nesta semana reacenderam em Aécio Neves a possibilidade de tentar a reeleição para o Senado no ano que vem.

O mais provável é que concorra mesmo à Câmara, para não perder o foro privilegiado.

Mas, em suas últimas conversas, o Senado voltou aos seus cálculos. Avalia que, com todos afundados, ele se iguala aos demais. E que não teria ninguém para representar o “novo” em Minas Gerais.