4.10.17

O QUE É MELHOR PARA NITERÓI: UMA GUARDA ARMADA OU TRANSPORTE GRATUITO?

Por FERNANDO PAULINO -


A Prefeitura de Niterói marcou para o último domingo deste mês, dia 29, uma consulta pública sobre possível armamento da sua Guarda Municipal. Aliás, essa é a vontade do prefeito Rodrigo Neves. Por onde ele passa para discutir o assunto, surge um mar de apoios à proposta. A classe média está eufórica com a falsa impressão de que, com mais armas nas ruas, vai aumentar a segurança pública.

Há vários relatos de violência praticada por agentes da Guarda Municipal, sem o uso de armas. A formação que eles recebem é a mesma ministrada para PMs: o cidadão sob suspeita, de modo geral, é pobre e negro. Afinal, o sistema de segurança pública do país é também de classe – atende aos interesses das classes dominantes e até da classe média, que também se acha poderosa.

O vereador Leonardo Giodarno, do PCdoB, em boa hora, apresentou uma indicação legislativa, na Câmara Municipal, ampliando a discussão: já que os eleitores da cidade vão às urnas para decidir se querem uma Guarda armada, por que não se aproveita a consulta pública para saber se a população apoia a gratuidade no transporte público municipal?

Giodarno ainda alinha outras propostas de gestão participativa que poderiam ser discutidas na consulta do dia 29, como a municipalização do Complexo Esportivo Caio Martins, horário integral nas escolas municipais, entre outros pontos.

O PT, que apoia o governo Rodrigo Neves e controla algumas secretarias municipais, está numa situação embaraçosa: internamente, diz que é contra o armamento da Guarda, mas não se expõe publicamente. Com isso, a vontade dos coxinhas vai se consolidando.

* Via e-mail/Fernando Paulino é Jornalista e Escritor, membro do IDEA, Programa de TV. Canal Universitário de Niterói, Unitevê, com sede na Universidade Federal Fluminense e Diretor de Imprensa da Chapa Villa-Lobos, cassada em 2016.