13.9.18

PARA QUEM ENTENDE DE FLAMENGO; MARCELO VARGAS APRESENTA SUAS IDÉIAS NA TVC-RIO [VÍDEO]

REDAÇÃO -

A Chapa Branca, estruturada pelo Grupo Fla-Tradição, realizou seu ato de lançamento de candidatura à presidência do Flamengo, nesta segunda (10), na Churrascaria Carretão, do Lido. Muitos rubro-negros legítimos compareceram ao evento, e a mídia alternativa, composta por inúmeros blogueiros e youtubers prestigiou o momento, realizando uma bateria de questionamentos, proporcionando um resgate do discurso que o Flamengo jamais poderia ter perdido.


Marcelo Vargas (presidente) e Mauro Serra (vice) encabeçam o movimento. Guilherme Kroll, que recentemente se desvinculou do Macaé Esporte, foi anunciado como supervisor de futebol.

“É uma covardia se comparar uma gestão moderna com uma de 10 anos atrás. A cultura mudou. O futebol caminhou para as arenas e para o amplo domínio dos empresários. Pagar dívidas e impostos se tornou obrigação. Não é nenhuma vantagem. O Flamengo tem que entrar em todas as competições como favorito. O fator casa é determinante. Até na NBA (liga profissional de basquete dos Estados Unidos) quem joga em casa leva vantagem. O Flamengo joga em casa a maioria dos jogos. Sua torcida é fanática nos quatro cantos do Brasil. Tem que ter receita maior do que seus concorrentes”, discursou Kroll.

“Um balancete de um clube de futebol tem que considerar o futebol. Seus atletas promissores, seus ativos, quando serão lançados, projetar futuras transações. Pesar as contratações e a performance nas principais competições. A atual diretoria proporcionou um enorme prejuízo financeiro ao Flamengo com contratações erradas e derrotas inaceitáveis no futebol.

Um time campeão é formado na contratação do plantel. Tem que haver química. Tem que consultar o técnico e respeitar seus desenhos táticos. Qualquer jogador dá seus 100% num jogo qualquer. No Flamengo, isso é pouco. Tem que dar 120, 130, 200%. O técnico do Flamengo tem que estar no auge da sua carreira. Tem que ser um gestor de pessoas. Na ida para o estádio, até o motorista do ônibus tem que estar motivado.

A modernidade trouxe conceitos equivocados. Não deve existir assistentes-técnicos. Eles têm que se comportar como assistentes do técnico. Eles provêm o treinador de informações. As decisões cabem a ele.

Tem uma garotada boa por aí. Jairzinhos, Joãozinhos, Mauricinhos, etc. Eles são bons até a página 10. Conduzir uma equipe disciplinada que está atuando duas vezes por semana é tranquilo. Cantei a pedra. Como foi o treinamento do Flamengo durante a Copa do Mundo?

Fazer um Paquetá treinar em período integral fora do período de jogos, não é para qualquer um. O resultado disso é que o Flamengo está apresentando, pós-Copa, um futebol inferior ao Ceará e ao América-MG.

No Flamengo, não pode existir jogadores poupados. Isso aqui é Flamengo. Tem que entrar sempre para vencer. Cabe ao técnico saber quem é a equipe ideal para cada jogo.

O jogador de futebol é complicado. Temos que ter dirigentes que saibam falar a linguagem deles. Eles adoram arrumar uma muleta para justificar seus erros.

Ter um presidente que seja do ramo, vale ouro. Nossa chapa tem o Marcelo Vargas (candidato a presidente) e o Mauro Serra (que será o vice de futebol e já conquistou inúmeros títulos como diretor do Flamengo). Estamos muito na frente”, finalizou Kroll. (fonte: Futebol em Macaé)

Leia também:

CANDIDATO NO FLA, ADVOGADO CRITICA ADVERSÁRIOS E PROMETE: "SE FICAR UM ANO SEM TÍTULO RENUNCIO" [VÍDEO]


***
MARCELO VARGAS
NÚCLEO POLÍTICA E CIDADANIA
TVC-RIO