30.12.18

FILHAS DO EXECUTIVO BRASILEIRO CARLOS GHOSN ACREDITAM QUE REVOLTA DE EXECUTIVOS DA NISSAN ESTÁ POR TRÁS DA PRISÃO

REDAÇÃO -

Reportagem de Amy Chozick no New York Times informa que as filhas de Carlos Ghosn, ex-executivo da Nissan que está preso e que supervisionou uma aliança que vendeu mais de dez milhões de carros por ano, acreditam que acusações de má conduta financeira contra ele são parte de uma revolta dentro da empresa contra a possibilidade de uma fusão com a Renault.

De acordo com a publicação, Caroline Ghosn, a mais velha dos quatro filhos de Ghosn, disse que quando viu Hiroto Saikawa, presidente-executivo da Nissan, condenar seu pai durante uma entrevista coletiva, ela suspeitou que a investigação da Nissan tinha como base a oposição às mudanças propostas por Ghosn sobre a aliança com a montadora francesa.

Carlos Ghosn com suas filhas Nadine, à esquerda, e Caroline Foto: Arquivo pessoal
“O que fez Saikawa denunciar com veemência alguém que tenha sido seu mentor e, sem qualquer benefício da dúvida, condená-lo?”, questionou Caroline, de 31 anos, em uma conversa por telefone. Ela e sua irmã Maya Ghosn, de 26 anos, não têm conhecimento direto das discussões de negócios do pai, mas ambas disseram que assistir as falas de Saikawa à mídia nacional consolidou a crença de que a dinâmica interna da empresa estava em jogo, completa o NYT. (via DCM)