15.1.19

PAULO GUEDES LEVOU OS APOSENTADOS CHILENOS E OS DA PETROBRÁS AO SUICÍDIO E AGORA QUER LEVAR OS DA PREVIDÊNCIA!

EMANUEL CANCELLA -


Na década de 80, foi a convite Jorge Selume Zaror, ex-diretor de Orçamento do regime de Pinochet, que Guedes aterrissou nesse centro de estudos para trabalhar como pesquisador e acadêmico (1).

A privatização da previdência Chilena assim foi apresentada como modelo ao mundo, principalmente querendo convencer que iria acabar com o déficit.

Quarenta  anos depois veja o resultado:

- Em 2018, sem previdência pública, Chile tem suicídio recorde entre idosos com mais de 80 anos;

- a “mais alta taxa de suicídios da América Latina”. Entre tantos casos, ganhou notoriedade recentemente o do casal Jorge Olivares Castro (84) e Elsa Ayala Castro (89) que, após 55 anos, decidiu “partir juntos” para “não seguir molestando mais” (2).

- No Chile: “90,9% recebem menos de 149.435 pesos (cerca de R$ 694,08). Os dados foram divulgados em 2015, pela Fundação Sol, organização independente chilena que analisa economia e trabalho, e fez os cálculos com base em informações da Superintendência de Pensões do governo” (3).

Na Petrobrás um desconto de 13%, por 18 anos, para cobrir rombo no fundo de pensão de 27 BI, está levando vários petroleiros a falência e ao suicídio. E a tendência é de piorar a situação, já que a Empresa anuncia que novos rombos podem gerar novos descontos.

Paulo Guedes, o atual ministro da Economia, quer implementar no Brasil a Reforma da Previdência, aos moldes do Chile.

É botar a raposa para vigiar o galinheiro! Pasmem! Apesar de os petroleiros estarem pagando pelo rombo na Petros, hoje sabemos que esse mesmo Paulo Guedes deu rombo de um bilhão de reais nos fundos de pensão das estatais, entre eles o da Petros (4). Os petroleiros ativos e aposentados estão pagando por rombo dos gestores e de Paulo Guedes que nada pagam.

Nem decisão judicial está sendo respeitada pela Petros. O Sindicato dos Petroleiros do Rio (Sindipetro-RJ) ganhou liminar que suspende o desconto extra de petroleiros aposentados e ativos, entretanto a Petros não quer cumprir a decisão judicial. A juíza do processo deu 10 dias para a Petros cumprir a liminar.

Outra coisa: os militares já disseram que não aceitam a inclusão deles na reforma proposta por Guedes (5). Por que será?

https://www.catarse.me/apoie_a_tribuna_da_imprensa_sindical_fc6b?ref=project_link

Fonte: