2.3.19

A CRISE DO CARNAVAL E O CARNAVAL DA CRISE - PREFEITURA QUER ACABAR COM A ALEGRIA DO CARIOCA

ALCYR CAVALCANTI -

"Quem não gosta do Samba bom sujeito não é
É ruim da cabeça, ou doente do pé" (Dorival Caymmi)


O Carnaval Carioca em sua versão 2019, vai ficar para a história marcado não pela alegria de uma população castigada pelos governantes, mas pela incúria e incompetência dos órgãos responsáveis. O carnaval que já foi a maior e mais bela festa popular do planeta começou na "Sexta Feira Gorda"de mal a pior.  Os fundamentalistas equivocados, ou de má fé que dão as ordens na cidade tem trazido um baixo astral que não expressa  de maneira nenhuma a alma carioca, a alegria cantada em prosa e verso,uma nuvem de fluidos maléficos  se espalhou por toda a cidade deixando os foliões ao Deus dará, sem saber sequer para onde fugir. As atitudes descabidas de um governante inábil e incompetente conseguiu transformar  a folia carioca em um circo de horrores.

Para culminar, um temporal quase dilúvio desabou sobre o "Templo do Samba" justamente na hora do início do desfile que viria em grande estilo no primeiro dia do mês de março, dia de fundação da cidade. No entanto a sabedoria popular, tão menosprezada pelo grupo que cerca o prefeito, decidiu não por decreto, mas por um simples ato de vontade reverenciar em grande estilo no dia 20 de janeiro nosso Santo Padroeiro Sebastião/Oxóssi que sempre vai nos proteger contra as maldade de lobos travestidos de cordeiros. O tempo, que é o senhor do destino se rebelou e fez desabar um quase dilúvio que por pouco quase impediu a realização de um desfile sonhado desde fevereiro do ano passado. São muito poucos momentos de alegria em um pequeno trajeto para superar mais de 355 dias de violência, hospitais transformados em funerárias, trânsito caótico em uma cidade totalmente abandonada. Alheio a tudo isso o prefeito mais uma vez saiu de cena, da mesma forma que procedeu em tragédias anteriores.

O Sambódromo construído em 1984 por Oscar Niemeyer durante o Governo Brizola é o Templo do Samba, manifestação plena de nossa cultura para celebrar a alegria que vem desde tempos remotos por meio de nossos ancestrais. Uma tentativa de interdição em plena festa é  uma  atitude inusitada e totalmente descabida, deixando mais dúvidas e incertezas que vem demonstrar uma despropositada total falta de planejamento. O imbróglio já havia se manifestado uma semana antes quando da proibição de dez blocos de embalo de poder desfilar.

Apesar de tudo, os cariocas insistem em botar seu bloco na rua, se dedicar inteiramente ao reinado da folia, queiram ou não queiram os mandatários de todos os níveis, mas que até agora só tem feito desmandos. Os que se intitulam representantes do povo, mas que não representam nem a eles mesmos deveriam  tirar aprendizado da lição, analisar as dificuldades para superá-las. Mas infelizmente todos os setores administrativos  parecem estar a pensar somente no gordo contracheque que recebem religiosamente no final de cada mês e na possibilidade de permanecer por algum tempo. Tristes trópicos.