13.3.19

PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE IMPRENSA SE COLOCA ACIMA DA JUSTIÇA

ANDRÉ MOREAU -


O jornalista e escritor, José Louzeiro, cabeça da Chapa Villa-Lobos, em 2016, esclareceu ao Sr. Domingos Meirelles que ele não era dono da ABI (Associação Brasileira de Imprensa), entretanto o candidato à presidência, não quis nem saber, comportava-se como se tivesse sido picado pela mosca azul.

Meirelles deu vazão a sua empáfia, atacando o jornalista Carlos Newton, então Presidente da Comissão Eleitoral (2016-2019), impedindo-o de cumprir o previsto na Ata da Comissão Eleitoral, manuscrita na Assembleia realizada com a presença de todos os representantes das chapas Villa-Lobos, Barbosa Lima Sobrinho e a Herzog, encabeçada por ele mesmo: “fornecer imediatamente aos coordenadores das três chapas, cópias das listagens contendo endereço dos Associados da ABI”. Em seguida, de forma fraudulenta, vetou a participação da Chapa Villa-Lobos no pleito, para se eleger sem concorrentes a altura.

O Livro de Atas, de capa marrom, no qual continha a Ata da mencionada Assembléia, determinando o fornecimento da listagem para as três chapas, todas aptas a concorrer no pleito de 2016, desapareceu da ABI como os Manuscritos do Mar Morto. O Sr. Domingos Meirelles, foi eleito para o cargo de presidente que já ocupava por decisão do Conselho Deliberativo da ABI, após a morte do presidente Maurício Azêdo.

Cumpre esclarecer que o autor desse artigo, Coordenador da Chapa Villa-Lobos, representado pelo Advogado André de Paula, acionou judicialmente o Sr. Domingos Meirelles que tentou burlar o processo em primeira instância, juntando ata fraudada através da qual alegou a impossibilidade estatutária dos membros da Chapa Villa-Lobos concorrerem no pleito, mas perdeu por decisão unânime de sete desembargadores.

E para piorar o quadro, o Sr. Domingos Meirelles descumpriu a intimação da Justiça, faltando a audiência do último dia 28 de fevereiro, na 36ª Vara Cível da Comarca da Capital, no Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania, CEJUSC – Capital, mediada pela Juíza Ione Pernes, na qual seriam propostas as seguintes questões, visando assegurar paridade no pleito de 2019 - 2021:

1. Acesso a listagem dos Associados da ABI para todos os coordenadores de chapas.

2. Anistia a todo associado que parou de pagar mensalidades e freqüentar a Casa dos Jornalistas, por não receber boleto de cobrança.

Elevando mais ainda o grau de descaso com a Justiça, na última segunda-feira (11), Meirelles descumpriu a decisão da Juíza Marianna Manfrenatti Braga, da 49ª Vara Cível, que julgou a questão de restringir o acesso a listagem dos Associados da ABI, aos coordenadores de chapas, dessa vez na ação movida pelo vice-presidente Paulo Jerônimo, o Pajê, como um “explicito descumprimento às práticas democráticas e de equidade àqueles que pretendem participar do pleito eleitoral”. 

“(...) Na visão da magistrada, o atual presidente da ABI, Domingos Meirelles, está impedindo que haja eleições livres, ao se recusar a fornecer aos demais candidatos a lista de associados da instituição, com endereços, e-mails e telefones, repetindo a mesma ilegalidade já constatada na eleição de 2016 e que foi motivo de processo judicial, movido pelo jornalista André Moreau (...)” (Tribuna da Internet)

É importante destacar na conclusão da Magistrada que ao se recusar a fornecer a listagem dos Associados, o Sr. Meirelles mantém o impedimento da ABI adotar “práticas democráticas em suas eleições internas, para evitar que os atuais dirigentes se perpetuem nos cargos, sem possibilidade de outras chapas saírem vencedoras”.

Em outro artigo (12), Carlos Newton ressalta que “Passados 30 dias da decisão da juíza, até agora a ABI não cumpriu a ordem judicial de liberar a lista. Nesta segunda-feira (11), o vice-presidente Paulo Jerônimo de Souza compareceu à sede da instituição para cobrar o cumprimento da decisão da 49ª Vara Cível, e foi informado pelo diretor administrativo Nacif Elias Hidd Sobrinho de que o presidente Domingos Meirelles, que foi citado pessoalmente por oficial de Justiça, não deu ordem a que fosse liberada a lista”. (Tribuna da Internet).

Os arqueólogos em suas escavações encontraram os Manuscritos do Mar Morto, quem sabe a Justiça também poderia designar seus “arqueólogos,” para encontrar o “Livro de Atas, perdido” na ABI e quem sabe ainda, consiga impedir que o Sr. Domingos Meirelles se perpetue no cargo, usando o mesmo “modus operandis” das eleições de 2016.

---
André Moreau, é Professor, Jornalista, Cineasta, Coordenador-Geral da Pastoral de Inclusão dos "D" Eficientes nas Artes (Pastoral IDEA), Diretor do IDEA, Programa de TV transmitido pela Unitevê – Canal Universitário de Niterói e Coordenador da Chapa Villa-Lobos – ABI – Associação Brasileira de Imprensa, arbitrariamente impedida de concorrer à direção da ABI nas eleições de 2016-2019 jornalabi.blogspot.com