30.5.19

ABI ERGUE CORTINA DE FUMAÇA PARA INVISIBILIZAR A CHAPA VILLA-LOBOS

ANDRÉ MOREAU -


Membros do Conselho Deliberativo da ABI - Associação Brasileira de Imprensa, de acordo com artigo intitulado “CD remarca eleição para os próximos 30 dias” - de 1453 caracteres, publicado no site da Associação Brasileira de Imprensa (28), não admitiram no dia 27/5 a irregularidade no processo Eleitoral de 2019 e decidiram, “(...) pela continuidade do processo eleitoral, que fora interrompido por disputas judiciais” ou seja, os membros do Conselho Deliberativo se posicionaram como se estivessem de “moto” próprio decidindo sobre a continuidade do processo eleitoral e para tanto convidaram pessoas alheias ao CD, bem como integrantes das chapas já inscritas. Como benesse, deixando de lado decisões judiciais, não por acaso, resolveram “generosamente” oferecer a possibilidade de inscrição a uma nova chapa, mas por soberba e medo, omitindo o nome da Chapa Villa-Lobos, cassada em 2016, justamente pelo fato de seus membros, candidato a presidente, José Louzeiro, candidato a vice-presidente, Mário Augusto Jakobskind, candidato a Diretor de Jornalismo, Fernando Paulino, questionarem graves irregularidades, inclusive o voto eletrônico.

Assim sendo, foi determinado na mencionada reunião que “No prazo de 30 dias a contar da data de aprovação da decisão, a ABI terá eleições para definir o quadro da diretoria e suas comissões para o mandato 2019-2022”, novamente sem levar em conta o essencial, as modificações ilegais no Regulamento Eleitoral da ABI, naturalmente por envolver os membros das chapas 1 e 2, bem como o presidente da Assembléia Geral Ordinária “que instalaria o pleito, em 26/4” e até agora só demonstrou ter pressa, como se pouco se importasse com o que estabelece o Estatuto e a ética, o que em parte explica o motivo do Coordenador da Chapa Villa-Lobos, não ter sido convidado para a mencionada reunião.

A proposta do vice-presidente de Domingos Meirelles, não surpreende a Coordenação da Chapa Villa-Lobos, “Por sugestão do representante da chapa 2 e vice-presidente na atual diretoria, Paulo Jerônimo (Pagê), para que se restaurasse a normalidade do processo eleitoral, todos os processos, de parte a parte, em andamento na Justiça sobre estas eleições deveriam ser cancelados. A sugestão foi acolhida por todos os conselheiros e a tarefa de formalizar a decisão ficou sob a responsabilidade da Comissão Eleitoral”. Decisão muito conveniente para quem quer se livrar dos processos em andamento na justiça. Cumpre ressaltar que a Chapa Villa-Lobos, não apelou à justiça por disputa de poder e sim visando restaurar o Regulamento Eleitoral e a ética na Casa dos Jornalistas. As referidas eleições, tal como estão sendo direcionadas, funcionarão como uma cortina de fumaça, para camuflar esta e outras irregularidades que tomaram conta da ABI.

Villa-Lobos, Presente!
José Louzeiro, Presente!
Mário Augusto Jakobskind, Presente!
Fernando Paulino, Presente!

*André Moreau, é jornalista e Coordenador da Chapa Villa-Lobos.